5 pontos para segmentação de email marketing que você pode usar agora

Tempo de leitura: 6 minutos

Quem usa o email como ferramenta de marketing poderá confirmar: quando trabalhado da forma correta, o bom e velho correio eletrônico continua sendo uma das estratégias mais eficientes de marketing online. Mas o que significa trabalhar o email da forma correta?

Podemos citar o timing, a abordagem, o bom design, a capacidade de prender a atenção do leitor com o assunto da mensagem, a utilização de serviços de disparo com altas taxas de entrega, entre outras dicas que já citamos no post sobre os 10 mandamentos do email marketing para aumentar taxa de conversão. Mas talvez nenhum deles seja tão importante quanto a segmentação eficiente da base de emails.

email-marketing

A segmentação dos clientes aumenta automaticamente a relevância das mensagens. Por sua vez, mensagens mais relevantes sempre geram aumento de engajamento. E um maior engajamento é a chave para o aumento do ROI e, consequentemente, dos lucros. Por isso, já comentamos aqui também sobre o que as empresas estão perdendo por não segmentar sua base de clientes.

Pense nas suas próprias experiências: dentre as dezenas de emails promocionais que você recebe diariamente, quais você acaba abrindo? Certamente aqueles com mensagens genéricas estão no final da lista de prioridades. E no topo estão mensagens que você, de alguma forma, identifica que foram direcionadas a você em particular.

Um ponto de atenção a ser observado: a coleta de dados para a base é uma “faca de dois gumes”. Quanto mais dados você possui sobre os prospects, maiores são as possibilidades de segmentação. Por outro lado, quanto mais dados o usuário precisa preencher para se cadastrar, menor será o ritmo de crescimento da base. Então é necessário encontrar o equilíbrio em relação a isso.

Uma boa estratégia é coletar dados por etapas. Comece apenas com nome, email e sexo; nome e email ou até mesmo apenas o email (escolha de acordo com o ritmo de crescimento da sua base) e aproveite interações dos usuários com o seu site (como uma compra) para coletar mais dados relevantes para suas campanhas.

Com os dados em mãos, vamos às 5 formas simples de segmentar sua base:

1. Aniversários

Essa é uma típica informação que você pode coletar durante o processo de checkout, momento em que os usuários já estão bem mais engajados com a sua marca. Uma vez de posse deste dado, você estará apto a incluir aquele usuário na segmentação por mês ou data de nascimento.

Sabendo que no dia do aniversário a tendência é que a caixa de email do seu estimado cliente seja bombardeada por emails de todos os lados, uma boa estratégia é enviar sua mensagem antecipadamente, oferecendo a ele algum desconto, brinde ou cupom para compras. Dessa forma, o cliente poderá fazer compras para “se presentear” ou mesmo para usar nesta data especial.

Uma grande vantagem da segmentação por aniversários é a facilidade de automatização. Você pode criar um layout específico para este fim e definir uma regra para disparo diária para todos os clientes com aniversário no período. Daí em diante é só monitorar a eficiência da campanha para fazer eventuais alterações.

2. Localização geográfica

O direcionamento das mensagens pela localização pode gerar bons resultados se conhecermos a cultura de cada lugar. Em um país com dimensões continentais como o Brasil, um cliente do interior do Rio Grande do Sul certamente terá um perfil diferente de alguém que vive em Recife, certo?

Você pode utilizar dados como o CEP, estado ou cidade dos clientes para realizar envios de mensagens relevantes, no tempo certo. As possibilidades são inúmeras, desde eventos esportivos importantes com equipes locais, passando por feriados municipais e datas festivas do folclore da região, entre muitas outras.

3. Sexo

Se você trabalha com produtos específicos para os diferentes gêneros, segmentar sua base entre usuários do sexo masculino e feminino é essencial. Os consumidores da internet estão cada vez mais habituados a receber conteúdo customizado online. Se eles compraram de você itens voltados para um gênero específico, cada vez mais eles esperam que você ofereça a eles produtos nessa mesma linha.

Uma exceção a ficar atento são os consumidores que compram presentes para pessoas do sexo oposto. Você pode avaliar a possibilidade de perguntar aos clientes que tipo de email eles desejam receber e eliminar esse tipo de distorção. Um simples checkbox na área de preferências ou no formulário de opt-in resolve a questão.

4. Taxa de cliques

Identifique e trate com especial atenção os clientes que gostam do seu conteúdo! A taxa de cliques é uma métrica muito precisa do engajamento dos usuários e você pode criar segmentos na sua base direcionados aos usuários que têm o hábito de clicar nos links dos seus emails.

Estes usuários estão claramente interessados no que você está oferecendo e podem ainda não ter se tornado clientes, ou não estar comprando tanto quanto poderiam. Crie ofertas atraentes para este segmento. Elas podem funcionar como o detalhe que falta para a decisão de compra.

5. Conversões

Em geral, os consumidores habituais têm o dobro do impacto no faturamento de uma empresa em relação àqueles que realizam a primeira compra. Este fato por si só é motivo suficiente para que você crie um segmento exclusivo para os clientes recorrentes, com abordagem específica, estimulando-os à próxima compra.

Basta configurar um segmento selecionando os usuários que já compraram uma, duas ou quantas vezes você julgar conveniente durante um certo período de tempo e programar seus disparos para esta base. Importante trazer para essas ofertas os dados sobre o comportamento online e o perfil de compra, que poderão ajudar a direcionar as mensagens.

Em resumo… segmentar email marketing pode ser bem simples!

Como já dissemos, os consumidores (especialmente online) estão cada vez mais seletivos e exigentes. Mensagens promocionais costumam ser vistas como invasivas e pouco relevantes, então é essencial utilizar abordagens inteligentes e personalizadas, mostrando que você realmente conhece seus clientes.

Mas a necessidade de personalização não precisa e nem deve significar muitas horas a mais de trabalho. A segmentação da sua base a partir dos critérios citados nesse post é uma maneira simples de criar emails relevantes e no tempo certo para agradar aos seus consumidores e consequentemente gerar mais vendas.

Muitos ainda vêem a segmentação como algo complicado e que demanda muitas horas de trabalho. Continuam a disparar emails a esmo, sem criar valor para os usuários e muito menos gerar os resultado que poderiam para a marca. Bom ressaltar que a métrica para bons resultados não deve ser taxa de abertura ou taxa de cliques, mas sim taxa de conversão!

Como acabamos de ver, a segmentação da base de emails não precisa ser uma tarefa dolorosa e certamente vai fazer com que o ROI das suas campanhas de email marketing seja muito mais positivo. Quer saber como fazer isso de forma simples? Então veja um vídeo disponível neste post: Segmentação: conheça melhor seus clientes e acerte suas ações de marketing.

Você já mede faz algumas dessas segmentações? Comente logo abaixo e compartilhe usando as redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *