Como ir além do Google Analytics para entender sua audiência online?

Tempo de leitura: 6 minutos

Conhecer bem o cliente é fundamental para qualquer tipo de negócio e, quando a Google lançou o Analytics, ajudou empresas online a observar sua audiência. Número de visitantes no site, tempo de permanência e origem do tráfego são hoje algumas métricas básicas indispensáveis para se trabalhar na internet. O próximo passo para uma análise mais detalhada envolve a identificação de cada consumidor.

Vou falar mais sobre como fazer isso em seguida. Mas antes quero explicar rapidamente o porquê deste post comparativo. Este texto é simplesmente um registro das respostas que geralmente damos quando nos perguntam sobre a diferença das funcionalidades de estatísticas de audiência da Dito e do Google Analytics. A questão principal continua sendo o entendimento do cliente.

dito_internet_marketing_segmentacao_clientes_google_analytics_comportamento_identificacao_consumidores_blog

Esses argumentos são resultado da nossa experiência e de alguns clientes como usuários do Google Analytics e da própria Dito. Com isso, conseguimos facilmente enxergar forças e fraquezas de cada ferramenta, para fazermos aqui uma comparação sincera, que pode te ajudar a ponderar qual delas é mais adequada aos seus objetivos de negócio. Vamos aos 5 pontos:

1) Identificação do visitante

O Google Analytics mede pageviews, dando informações interessantes sobre quantas vezes cada página foi acessada e listando quais são mais populares. Mas não diz quem são essas pessoas. Para qualquer negócio focado no consumidor final, é muito importante se aproximar da base de dados para saber as informações de contato de cada um.

Com a plataforma Dito, você consegue identificar cada visitante pelo nome e entender onde ele mora, sua idade, sexo, entre outras características que podem ajudar a tratar cada consumidor de forma personalizada. O Google Analytics informa dados gerais dos visitantes, como localização geográfica e idioma, mas não permite que você tenha acesso direto a essas pessoas.

2) Comportamento online

Com o Google Analytics, é possível entender os padrões de fluxo de navegação dentro do seu site. Você consegue ver o caminho que seus visitantes geralmente percorrem: chegam pela homepage, navegam por algumas páginas e fecham o site. A limitação, neste caso, está novamente ligada à inteligência sobre o comportamento de cada pessoa.

A plataforma Dito permite que você acompanhe o desempenho de cada evento trackeado, sabendo exatamente quem está fazendo o quê. Com isso, podemos identificar cada vez que um único visitante entrou no seu website, quais páginas ele visualizou e onde clicou, formando uma linha do tempo individual, que conseguimos usar para uma segmentação certeira, o que nos leva ao próximo ponto.

dito_internet_marketing_segmentacao_clientes_google_analytics_comportamento_identificacao_consumidores_tela_plataforma_blog
Exemplo de tela da Dito: dados demográficos, sociais e de comportamento de cada consumidor

3) Segmentação de pessoas

Os filtros do Google Analytics vêm evoluindo, com algumas possibilidades de separar grupos de acordo com as características dos visitantes (o que ainda não me parece muito simples de se fazer). Nesse ponto, a plataforma Dito está hoje à frente em termos de facilidade de criação de segmentos, que podem ser feitos a partir das características e do comportamento dos consumidores.

Com os filtros da Dito, você também consegue fazer cruzamento de dados dessas duas fontes. Ao salvar o filtro, você pode acompanhar a evolução em tempo real de cada segmento e construir relatórios valiosos para definição de personas, direcionamento de canais, personalização de mensagens, gestão de leads e todo o planejamento do marketing digital.

Chegamos a um ponto que vai além das possibilidades do Google Analytics. Imagine que você tem uma agência de turismo. Com a plataforma Dito, podemos, por exemplo, segmentar todas as pessoas que moram em São Paulo e navegaram no seu site por páginas de pacotes de viagens para o Nordeste. Fica mais fácil pensar em mensagens direcionadas e automáticas para esse segmento, certo?

4) Personalização

Já que falei em mensagens direcionadas, segue aqui a quarta diferença da Dito em relação ao Google Analytics: personalização. Como a nossa plataforma identifica o perfil do visitante com dados demográficos, sociais e de comportamento, é possível chegar bem perto de cada pessoa. E todas as informações coletadas ficam armazenadas para sempre.

Conseguimos, por exemplo, saber que André (nome fictício), homem de 29 anos, morador de Belo Horizonte, torce para o Atlético, ouve Led Zeppelin, assistiu o filme Poderoso Chefão e leu o livro The Lean Startup. Em relação ao comportamento online em um ecommerce, a plataforma pode aglomerar dados para captar que André está entrando no website uma vez por dia e navega por páginas de tênis para corrida.

Bom lembrar que a ideia de uma plataforma como a Dito é automatizar o marketing para que você não tenha trabalho no atendimento. Com os milhares de visitas que seu website tem mensalmente, seria difícil ativar cada pessoa sem automação, certo? A ideia aqui é definir um gatilho para que André receba automaticamente uma mensagem personalizada por email, mobile ou facebook com a oferta do tênis que ele viu 5 vezes no website.

5) Notificação multicanal

De que serve a identificação do visitante, o entendimento do perfil e o acompanhamento da navegação se não pudermos tomar alguma providência para aumentar a conversão? Observar os dados e acompanhar a evolução dos segmentos já é algo capaz de revelar muito sobre o negócio. Mas se pudermos atingir a pessoa certa, na hora certa com a mensagem certa, melhor ainda.

O Google Analytics pode te ajudar a pensar filtros interessantes para acionar campanhas no Google Adwords. No entanto, você continuará não sabendo quem são exatamente as pessoas impactadas. Com a plataforma Dito, você pode mandar mensagens multicanais (email, mobile, facebook) para um segmento específico e medir os resultados de cada mensagem.

Em resumo… Google Analytics + Dito

dito_internet_marketing_segmentacao_clientes_google_analytics_comportamento_identificacao_blog

Como podem ver, Google Analytics e Dito não são concorrentes. Ao contrário, complementam-se, como se fossem dois degraus de uma mesma escada que chega ao consumidor online. Todos as empresas que hoje usam nossa plataforma começaram pelo Google Analytics e evoluíram conosco para ter um painel mais completo e, ao mesmo tempo, simples de usar.

A plataforma da Dito é focada no engajamento de cada pessoa, uma ferramenta de automação de marketing para você impactar seu consumidor de forma personalizada, inteligente e multicanais. Em resumo, a escolha depende da necessidade do seu negócio, mas saiba que, um hora ou outra, você certamente vai querer subir mais um degrau.

Sua empresa usa o Google Analytics? Conte para nós aí abaixo nos comentários!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *