Disparador de e-mail x CRM: qual é melhor para seu negócio?

Tempo de leitura: 5 minutos

No post de hoje vamos abordar uma rixa antiga entre o disparador de e-mail marketing e a plataforma de CRM, para que você entenda à fundo como cada um pode atender o seu negócio.

Se tratando de tecnologia muitas vezes nos sentimos vendados quando vamos fazer algum investimento nesse meio, e, às vezes o mais barato nos parece o mais seguro e a opção certa.

Mas, você já ouviu aquela frase “às vezes o barato sai caro?”, então, na hora de se comunicar com a sua base e levar ao seu cliente alguma oferta, vale a pena pensar no melhor canal para fazer isso e não apenas no mais barato. Afinal, você não quer ser conhecido por seus consumidores como o chato do e-mail marketing, certo?

Em contrapartida, também não adianta abrir seu e-commerce ou loja física hoje e esperar fazer um trabalho de marketing digital super avançado com sua base agora (até porque, se você está neste momento não tem base ainda, né?).

Escrevemos esse post para que você possa entender melhor como cada tipo de ferramenta funciona e a necessidade que cada uma atende:

O que um disparador de e-mail faz?

Com um disparador de e-mail você tem basicamente apenas o que o nome sugere mesmo, uma ferramenta para apenas disparar seus e-mails, sem muita técnica.

Geralmente quem usa disparador de e-mails fazem uma segmentação bem rasa, como feminino e masculino, e só. Pois para criar os segmentos é preciso fazer de modo manual, o que exige muito tempo e às vezes até mesmo que o TI da empresa esteja envolvido no processo, e isso pode atrasar as campanhas e até mesmo fazer com que se perca o timming.

O disparador vai te possibilitar realizar um trabalho mais genérico, mas é ideal para quem está começando agora, para que possa dar start em um trabalho de retenção, enquanto foca em estratégias de aquisição de clientes.

Geralmente são mais baratos, principalmente por não oferecerem funcionalidades além do básico: enviar e-mails.

O que um CRM faz?

Um CRM é uma ferramenta mais robusta que vai te possibilitar aprofundar e aprimorar o trabalho realizado anteriormente, com um disparador de e-mails. É o “próximo passo” para quem já faz e-mail marketing de uma forma mais genérica.

Com essa ferramenta é possível entender o perfil dos seus clientes, saber o momento em que eles estão no ciclo de vida do consumidor, entendendo a jornada de compra à fundo. Isso é importante, pois com essa inteligência você consegue mandar a mensagem certa, para o cliente certo e na hora certa.

Quando você já tiver ganhado um pouco mais de base e tiver a necessidade de conhecer melhor seu cliente e personalizar mais a comunicação da sua marca, é o momento ideal para contratar um CRM e trabalhar estratégias de retenção.

Disparador de e-mail vs. CRM

Agora que você já conhece melhor o que cada um faz, vamos à comparação:

Comparação entre Disparador e CRM.
Comparação entre Disparador e CRM.

Como vemos no quadro acima, o disparador é uma ferramenta muito básica, por isso não é possível conhecer o perfil dos seus clientes, tampouco saber o momento certo para mandar uma notificação ou o que ela deve conter para chamar a atenção deles.

Já com o CRM é possível ter todas essas informações, pois ele consegue integrar os ambientes online e offline, trazendo uma visão única do cliente, ou seja, conseguir impactar um cliente que veio da sua loja física, do e-commerce ou de ambos.

Outro ponto importantíssimo do CRM é que, com ele, é possível também automatizar o processo de envio de e-mail marketing e ter algumas facilidades, como por exemplo:

  • Criar segmentos automaticamente: não é necessário criar listas no excel e cruzar dados manualmente, gastando horas nessa mesma tarefa. Com uma plataforma de CRM você cria os segmentos de modo automático, em uma tela user friendly e intuitiva.
  • Mais autonomia: como é possível segmentar de modo automático, o time de TI é dispensado dessa tarefa, deixando o time de marketing mais livre para criar e executar as campanhas sem perder o timming.
  • Mensurar os resultados: acompanhe métricas mais avançadas como o ARES (receita gerada por e-mail enviado), além de taxas de abertura, rejeição, conversão, etc.

Na disputa de quem tem mais funcionalidades e possibilidades não fica dúvidas. O CRM leva o troféu para a casa!

Veredito

O disparador de e-mail é indicado para quem está começando agora e não tem um volume de base muito grande. À partir do momento que se adquire uma base de clientes maior, é preciso trabalhar retenção e incentivar a recompra, e, para isso é necessário uma ferramenta mais robusta.

Um disparador vai te dar o insumo básico para enviar e-mails para sua base, mas é com um CRM que você tem toda a inteligência necessária para fazer esse trabalho de uma forma mais técnica.

Claro que bons resultados estão atrelados à estratégias mais robustas e bem planejadas. Os e-mails chamados de broadcasting, ou seja, pulverizados para a base toda, geralmente tem uma performance inferior se comparados com e-mails segmentados e personalizados.

Segundo um estudo realizado pela DMA, The Direct Marketing Association (UK), mais de 75% da receita gerada por e-mail marketing são de e-mails automatizados e personalizados, não de campanhas genéricas, ou seja, se comunicar de uma forma mais personalizada, vai te permitir um resultado melhor.

Dê uma checada na sua caixa de e-mails agora, e perceba que possui várias ofertas de várias marcas. Os primeiros e-mails a te chamar a atenção muito provavelmente são os endereçados ao seu nome, certo?

Pois quanto mais personalizados os e-mails, mais seus clientes vão se identificar com eles e clicar no botão “comprar”. Chamar o cliente pelo nome é apenas uma das maneiras de personalizar uma notificação. Mas isso é assunto para um outro post…

Agora queremos saber: você usa um disparador ou uma ferramenta mais robusta como um CRM? Conte para nós nos comentários!

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>