Porque contratar um serviço (SaaS) é mais vantajoso que colocar sua equipe de TI para desenvolver

3 minutos Nos últimos anos, a indústria de software experimentou um grande crescimento no número de empresas e soluções para o mercado de tecnologia da informação. Softwares que antes eram restritos às grandes empresas, agora estão ao alcance de todos através da internet e de novas plataformas que oferecem software como serviço, do inglês software as a service (SaaS). O SaaS é o tipo de software que o cliente acessa através de seu navegador com conexão à internet. Não há necessidade de instalação, nem Continue lendo

O verdadeiro social commerce não é só vender no Facebook

4 minutos Você já comprou ou vendeu algum produto pela internet, por meio de alguma mídia social? Se o fez, foi provavelmente em alguma plataforma de e-commerce dentro do Facebook, a maior rede social atualmente, e já está acostumado aos “likes” e “shares” da ferramenta, bem como às outras dinâmicas de interação (como aplicativos, por exemplo) que tornam o social commerce uma experiência única para quem compra e lucrativa para quem vende. Apesar de tudo isso, o Facebook não é a única plataforma de Continue lendo

Morre Steve Jobs, um gênio (1955-2011)

1 minuto morreu um gênio 🙁 Um revolucionário que mudou completamente a maneira como lidamos com tecnologia… Já em 2001 Steve Jobs disse que faria da Apple o hub digital das pessoas, responsável por gerenciar e centralizar suas fotos, músicas, videos, etc. “Mac can become the ‘digital hub’ of our emerging digital lifestyle, adding tremendous value to our other digital devices.” Mudou a indústria da música com o ipod e o itunes, reerguendo a Apple, uma empresa práticamente falída. Depois trouxe o iphone, um Continue lendo

3 motivos pra comemorar

2 minutos Hoje é um dia especial na história da Dito. Por coincidência, três acontecimentos que ocorreram hoje confirmaram que estamos no caminho para atingir nosso objetivo: conectar pessoas com interesses em comum, independente de onde ou como elas estejam acessando a informação. “Desde que nossos primeiros produtos nasceram, sempre existiu o desejo de criá-los para que atendessem nichos específicos. Para que fossem referência para um determinado tipo de público, possibilitando a interação entre as pessoas, independente de onde e como elas estivessem acessando. Continue lendo