Assim que uma marca fortalece a sua presença digital e começa a gerar leads, é comum surgir uma dúvida na mente do empreendedor: “qual ferramenta contratar; um disparador de e-mail ou um CRM?”.

Um primeiro fator que costuma ser analisado para tomar a decisão é o custo da plataforma, afinal, em boa parte das vezes, o barato (ou gratuito) é um belo atrativo.

Mas você já ouviu aquela frase que diz “às vezes, o barato sai caro?”.

É fundamental levar isso em conta, pois, muitas soluções são um “sonho” no início, mas um verdadeiro “pesadelo’ algum tempo depois, no que se refere a integrações e limitações de uso.

Portanto, para que você tome a melhor decisão, nós vamos falar abaixo sobre o disparador de e-mail e o CRM. E esperamos que este conteúdo contribua com a sua análise.

Vem com a gente conferir?

O que um disparador de e-mail faz?

Com um disparador de e-mail marketing, você terá, basicamente, o que o nome da solução sugere; uma ferramenta para enviar e-mails para a sua base.

Esse tipo de plataforma tem a sua importância, no entanto, se a sua marca pretende explorar outras estratégias de marketing digital (WhatsApp, SMS, Push e etc.), já começam aí problemas.

Um disparador de e-mail é interessante para pequenas empresas com poucos recursos financeiros, porém, para um varejista já estabelecido e com o cadastro de clientes robusto, um CRM é mais vantajoso.

O que um CRM faz?

Um CRM é uma ferramenta mais completa em comparação ao disparador de e-mails, afinal, além desta funcionalidade, você também poderá segmentar a sua base e criar estratégias em mídias diversificadas.

Com essa plataforma, será possível entender a fundo o perfil dos clientes, enxergar em tempo real suas características e comportamentos, mapear a jornada de compra e nutrir os contatos com conteúdos relevantes.

Além disso, você poderá criar pesquisas de opinião (CSAT e NPS), ter acesso a vários indicadores de CRM e, dependendo do fornecedor contrato, receber consultorias especializadas.

Por meio de um CRM Omnichannel, você conseguirá integrar a base de dados das lojas físicas e virtuais (e-commerce, APP), eliminando assim, fichas duplicadas de consumidores e gaps no processo.

Outros pontos importantes sobre o CRM:

  • Segmentação estratégica: não é necessário criar listas no Excel e cruzar dados manualmente, gastando horas nessa mesma tarefa. Com uma plataforma de CRM você criará os segmentos em uma tela intuitiva;
  • Mais autonomia: como é possível segmentar de modo automático, o time de TI é dispensado dessa tarefa, deixando a equipe de marketing livre para elaborar  e executar as campanhas sem perder o timming;
  • Mensurar os resultados: acompanhe métricas mais avançadas como o ARES (receita gerada por e-mail enviado), além de taxas de abertura, rejeição, conversão, last click, receita influenciada e etc.

Na “disputa” entre quem tem mais funcionalidades e possibilidades não fica dúvidas; o CRM é mais benéfico.

Resumindo

O disparador de e-mail é indicado para quem está começando e não tem um volume de base muito grande.

À partir do momento que se adquire uma base de clientes maior, é preciso trabalhar retenção e incentivar a recompra, e, para isso é necessário uma ferramenta mais robusta.

Um disparador vai te dar o insumo básico para enviar e-mails para sua base, mas é com um CRM que você tem toda a inteligência necessária para fazer esse trabalho de uma forma mais técnica.

Claro que bons resultados estão atrelados à estratégias mais robustas e bem planejadas.

Os e-mails chamados de broadcasting, ou seja, pulverizados para a base toda, geralmente tem uma performance inferior se comparados com e-mails segmentados e personalizados.

Segundo um estudo realizado pela DMA, The Direct Marketing Association (UK), mais de 75% da receita gerada por e-mail marketing são de e-mails automatizados e personalizados, não de campanhas genéricas, ou seja, se comunicar de uma forma mais personalizada, vai te permitir um resultado melhor.

Dê uma checada na sua caixa de e-mails agora, e perceba que possui várias ofertas de várias marcas. Os primeiros e-mails a te chamar a atenção muito provavelmente são os endereçados ao seu nome, certo?

Pois quanto mais personalizados os e-mails, mais seus clientes vão se identificar com eles e clicar no botão “comprar”.

Chamar o cliente pelo nome é apenas uma das maneiras de personalizar uma notificação. Mas isso é assunto para um outro post.

Agora queremos saber: você usa um disparador ou uma ferramenta mais robusta como um CRM? Conte para nós nos comentários!

Postagens similares

Disparador de e-mail ou CRM: qual é melhor?

Assim que uma marca fortalece a sua presença digital e começa a gerar leads, é comum surgir uma dúvida na mente do empreendedor: “qual ferramenta contratar; um disparador de e-mail ou um CRM?”.

Um primeiro fator que costuma ser analisado para tomar a decisão é o custo da plataforma, afinal, em boa parte das vezes, o barato (ou gratuito) é um belo atrativo.

Mas você já ouviu aquela frase que diz “às vezes, o barato sai caro?”.

É fundamental levar isso em conta, pois, muitas soluções são um “sonho” no início, mas um verdadeiro “pesadelo’ algum tempo depois, no que se refere a integrações e limitações de uso.

Portanto, para que você tome a melhor decisão, nós vamos falar abaixo sobre o disparador de e-mail e o CRM. E esperamos que este conteúdo contribua com a sua análise.

Vem com a gente conferir?

O que um disparador de e-mail faz?

Com um disparador de e-mail marketing, você terá, basicamente, o que o nome da solução sugere; uma ferramenta para enviar e-mails para a sua base.

Esse tipo de plataforma tem a sua importância, no entanto, se a sua marca pretende explorar outras estratégias de marketing digital (WhatsApp, SMS, Push e etc.), já começam aí problemas.

Um disparador de e-mail é interessante para pequenas empresas com poucos recursos financeiros, porém, para um varejista já estabelecido e com o cadastro de clientes robusto, um CRM é mais vantajoso.

O que um CRM faz?

Um CRM é uma ferramenta mais completa em comparação ao disparador de e-mails, afinal, além desta funcionalidade, você também poderá segmentar a sua base e criar estratégias em mídias diversificadas.

Com essa plataforma, será possível entender a fundo o perfil dos clientes, enxergar em tempo real suas características e comportamentos, mapear a jornada de compra e nutrir os contatos com conteúdos relevantes.

Além disso, você poderá criar pesquisas de opinião (CSAT e NPS), ter acesso a vários indicadores de CRM e, dependendo do fornecedor contrato, receber consultorias especializadas.

Por meio de um CRM Omnichannel, você conseguirá integrar a base de dados das lojas físicas e virtuais (e-commerce, APP), eliminando assim, fichas duplicadas de consumidores e gaps no processo.

Outros pontos importantes sobre o CRM:

  • Segmentação estratégica: não é necessário criar listas no Excel e cruzar dados manualmente, gastando horas nessa mesma tarefa. Com uma plataforma de CRM você criará os segmentos em uma tela intuitiva;
  • Mais autonomia: como é possível segmentar de modo automático, o time de TI é dispensado dessa tarefa, deixando a equipe de marketing livre para elaborar  e executar as campanhas sem perder o timming;
  • Mensurar os resultados: acompanhe métricas mais avançadas como o ARES (receita gerada por e-mail enviado), além de taxas de abertura, rejeição, conversão, last click, receita influenciada e etc.

Na “disputa” entre quem tem mais funcionalidades e possibilidades não fica dúvidas; o CRM é mais benéfico.

Resumindo

O disparador de e-mail é indicado para quem está começando e não tem um volume de base muito grande.

À partir do momento que se adquire uma base de clientes maior, é preciso trabalhar retenção e incentivar a recompra, e, para isso é necessário uma ferramenta mais robusta.

Um disparador vai te dar o insumo básico para enviar e-mails para sua base, mas é com um CRM que você tem toda a inteligência necessária para fazer esse trabalho de uma forma mais técnica.

Claro que bons resultados estão atrelados à estratégias mais robustas e bem planejadas.

Os e-mails chamados de broadcasting, ou seja, pulverizados para a base toda, geralmente tem uma performance inferior se comparados com e-mails segmentados e personalizados.

Segundo um estudo realizado pela DMA, The Direct Marketing Association (UK), mais de 75% da receita gerada por e-mail marketing são de e-mails automatizados e personalizados, não de campanhas genéricas, ou seja, se comunicar de uma forma mais personalizada, vai te permitir um resultado melhor.

Dê uma checada na sua caixa de e-mails agora, e perceba que possui várias ofertas de várias marcas. Os primeiros e-mails a te chamar a atenção muito provavelmente são os endereçados ao seu nome, certo?

Pois quanto mais personalizados os e-mails, mais seus clientes vão se identificar com eles e clicar no botão “comprar”.

Chamar o cliente pelo nome é apenas uma das maneiras de personalizar uma notificação. Mas isso é assunto para um outro post.

Agora queremos saber: você usa um disparador ou uma ferramenta mais robusta como um CRM? Conte para nós nos comentários!

Posts Similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *