GA4 – O que é e como configurar essa nova versão do Google Analytics

Banner Clienting Index

GA4: O que é e como configurar essa nova versão do Google Analytics

Você já entrou no seu Google Analytics e se deparou com a seguinte mensagem sobre o GA4?

“Essa propriedade está programada para interromper o processamento de dados em breve. Depois que isso ocorrer, você vai precisar de uma propriedade do Google Analytics 4 para medir a performance do site.”

Se esta mensagem ainda aparece para você, está na hora de atualizar o seu Universal Analytics (UA) para o Google Analytics 4 (GA4).

Neste artigo, vamos te explicar tudo sobre o GA4 e como migrar para essa nova versão. Se você tem uma marca de varejo, fique até o final, pois vamos explicar os principais impactos para o seu negócio!

O que é o GA4

O Google Analytics 4 (GA4) é a última geração do Google Analytics e foi lançada em outubro de 2020. Ela está substituindo o Universal Analytics (UA) como a principal versão do Google Analytics, para rastrear, medir e analisar o tráfego de um site ou aplicativo.

Quais as principais mudanças nessa nova versão

A principal mudança foi a modelagem de dados: enquanto o Universal Analytics usa o modelo baseado em sessões, o GA4 adota um modelo baseado em eventos, que permite uma análise mais detalhada do comportamento do usuário.

Além disso, a nova versão oferece recursos aprimorados de análise de funil, segmentação de audiência e está mais alinhada com as tendências de privacidade e proteção de dados (LGPD), oferecendo opções avançadas de controle e consentimento do usuário.

É necessário migrar para o GA4?

Sim! Segundo o Google, as propriedades padrão do Universal Analytics (UA) vão parar de processar dados ainda no mês de julho/2023.

A partir de 1º de janeiro de 2024, os dados do histórico da UA serão excluídos permanentemente e o acesso será totalmente encerrado a partir desta data. Portanto, é importante planejar o arquivamento desses dados, caso precise referenciá-los futuramente.

Se você não migrar manualmente, uma nova propriedade do GA4 vai ser criada de forma automática e as configurações do Universal Analytics serão copiadas para ela, a menos que você opte pela desativação.

É importante lembrar que o GA4 é a versão mais recente e avançada do Google Analytics e o Google está investindo em seu desenvolvimento. Portanto, é recomendável começar o quanto antes a explorar e migrar para o GA4, aproveitando seus recursos aprimorados.

Como migrar para o GA4

Para migrar para o Google Analytics 4 (GA4), você precisa ter acesso de editor e seguir alguns passos específicos:

  1. Faça login em sua conta Google Analytics;
  2. Vá em Administrador;
  3. Clique em: Assistente de configuração do GA4; 
  4. Na opção “Quero criar uma nova propriedade do Google Analytics 4”, clique em “Vamos começar”;
  5. Vai aparecer um pop-up, clique no botão na parte inferior deste pop-up em “Criar e Conectar”.

Se seguiu os passos anteriores, você criou uma nova propriedade e conectou ela com o antigo Google Analytics (UA). Agora você precisa acessar essa nova “área de trabalho” que o GA4 para mais configurações.

Para isso clique em “Acessar propriedade do GA4”. Porém para começar a usar o GA4, você precisa realizar ainda mais algumas configurações básicas.

Conecte a ID/Código de rastreamento do GA4 no seu site, para receber os dados de acesso dos usuários. Essa ID pode ser encontrada ou criada na seção “Administração”. Lembre-se no GA4, o código de rastreamento ou ID é diferente do Universal Analytics.

É importante destacar que a migração para o GA4 pode ser um processo complexo, dependendo da complexidade do seu site ou aplicativo e dos requisitos de rastreamento. Se necessário, considere envolver um especialista em análise de dados ou desenvolvedor para obter orientação e suporte durante a migração.

Após a instalação da tag no seu site, você deve realizar algumas outras tarefas para personalizar a coleta e exibição de dados no Google Analytics:

  • Ativar os Indicadores do Google;
  • Configurar conversões;
  • Definir públicos-alvo;
  • Vincular ao Google Ads.

No Google Analytics 4, os eventos são a base do rastreamento e análise de dados. Embora o GA4 adote uma abordagem baseada em eventos em vez de sessões, é possível identificar alguns eventos que se assemelham aos do Universal Analytics. Aqui estão alguns exemplos:

– Pageview (visualização de página): No GA4, o evento “page_view” é usado para rastrear as visualizações de página.

– Purchase (compra): O evento “purchase” no GA4 é usado para rastrear transações de compra em seu site ou aplicativo. É semelhante ao evento de transação (ecommerce) no Universal Analytics.

É recomendável explorar a documentação do GA4 e as capacidades de eventos personalizados para identificar os eventos mais relevantes para o seu caso de uso.

Como o GA4 pode impactar o setor varejista

Como a nova modelagem de dados do Google Analytics 4, agora é em eventos, os varejistas conseguem analisar o impacto digital e a jornada do consumidor de forma mais detalhada.

Gestores de e-commerce podem acompanhar, por exemplo, as transações, receitas, produtos vendidos e métricas de desempenho relacionadas.

Isso fornece insights valiosos sobre o comportamento de compra dos clientes, ajudando a identificar oportunidades de aumento de vendas e personalização da experiência de compra.

O GA4 possui recursos aprimorados de análise de funil, que permite ter uma visão sobre os pontos de entrada, etapas de abandono e possíveis gargalos no processo de compra. Isso ajuda a otimizar as estratégias de vendas, melhorar a experiência do cliente e aumentar as taxas de conversão.

Uma outra melhoria com essa versão é a segmentação de público-alvo, que possibilita identificar grupos específicos de clientes com base em atributos demográficos, comportamentais e de interesse.

Esses insights podem ser usados para personalizar campanhas de marketing, ofertas e recomendações de produtos, tornando a experiência do cliente mais relevante e personalizada.

Por fim, o Google Analytics 4 consegue agora ter uma visão não só dos sites, mas aplicativos de uma marca, identificando, assim, páginas mais visualizadas, ações tomadas pelos usuários, fluxos de navegação e interações com os produtos.

Essas informações podem ser usadas para melhorar a usabilidade de canais digitais e otimizar a experiência do usuário.

Após seguir todas essas etapas e habilitar o seu Google Analytics 4, você já pode seguir usando os incríveis recursos do Google Analytics. Se quiser ainda ter mais informações e relatórios de fácil visualização sobre a base de consumidores e performance dos canais, conheça o Dito Analytics.

Similar Posts

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *