O que é Personal Shopper no contexto do varejo?

Um dos cargos que está ganhando cada vez mais relevância no varejo brasileiro é o do Personal Shopper.

Esse profissional está assumindo a “cadeira” do “vendedor tradicional” a fim de elevar a qualidade do relacionamento com os clientes e alcançar resultados mais expressivos para as marcas que o contratam.

Se o “vendedor do passado” tinha uma postura mais reativa, o Personal Shopper é extremamente proativo e, diariamente, busca se antecipar às necessidades e desejos dos clientes, para atingir as metas com mais celeridade.

Dado esse contexto inicial, siga com a gente na leitura para descobrir mais sobre o Personal Shopper.

O que é Personal Shopper?

O Personal Shopper é um profissional de vendas que trabalha como um consultor pessoal dos clientes.

Por meio da análise de dados presentes no CRM, o Personal Shopper investiga, previamente, o histórico de comportamentos dos consumidores a fim de adaptar o seu formato de atendimento e as ofertas que irá apresentar.

Também orientado pelas informações do seu CRM para o varejo, o Personal Shopper busca compreender quais são as características mais marcantes dos seus clientes para proporcionar experiências customizadas e inesquecíveis.

Esse trabalho antecipado e estratégico é de suma importância dado que, segundo uma Pesquisa da Opinion Box, em parceria com Dito CRM, 72% dos clientes esperam que as empresas saibam reconhecê-los como indivíduos únicos e 73% preferem comprar de varejistas que já ofereceram a eles experiências personalizadas no passado.

Perfil do Personal Shopper

No decorrer deste texto, com certeza, você já notou algumas características que devem compor o perfil do Personal Shopper, entretanto, confira mais algumas para não errar na contratação.

Relacionamento, flexibilidade e adaptabilidade

Aquele vendedor com a “cara fechada” e de “poucas palavras” está perdendo espaço no varejo e, provavelmente, deixará de “existir” nos próximos anos.

O novo profissional de vendas, ou o Personal Shopper, deve ter excelentes habilidades de relacionamento, sendo flexível e capaz de manter a gentileza, a calma e a seriedade a cada novo atendimento que realizar.

Autoridade

Uma vez que o Personal Shopper é um profissional “data-driven” e atento às tendências do varejo, ele precisa ter a capacidade de usar o conhecimento que detém para se posicionar com autoridade perante ao cliente.

Para ilustrar, esse posicionamento diz respeito à indicação assertiva de produtos, à proposta de combinações de looks, ao momento certo de indicar (ou não) a compra de um item, dentre outros.

Tecnologia e Inovação

Uma vez que o varejo está em constante e célere evolução, o Personal Shopper necessita ter conhecimento sobre as novas tecnologias e procurar meios para inovar em seus processos de trabalho.

Vinculado a isso, esse profissional deve se manter atualizado e, realmente, “amar” a rotina de aprendizado recorrente, buscando realizar benchmarkings, acompanhar influenciadores da área e ler conteúdos de valor.

Humanização do atendimento

Apesar de estarmos vivendo um tempo onde o digital e a inteligência artificial, por exemplo, são cruciais, o Personal Shopper precisa ter a aptidão de humanizar o seu atendimento.

Nesse sentido, contar com um profissional que saiba praticar a escuta ativa e a empatia durante o contato com o cliente, é fundamental para construir relacionamentos sólidos e duradouros.

Foco nas metas e resultados

Mesmo sendo o cliente o foco da sua atenção, o Personal Shopper, de forma alguma, pode “perder” as suas metas de vista.

Assim sendo, é primordial que ele crie rotinas para acompanhar e mensurar o volume de clientes atendidos presencialmente, em canais digitais como o WhatsApp, e a receita influenciada pelo CRM.

Varejistas que já contam com Personal Shoppers

Embora estejamos trazendo esse assunto em tom de novidade, saiba que já há varejistas brasileiros contando com os Personal Shoppers na equipe. Para exemplificar, podemos citar a Inbrands e a NK Store.

Venda ativa pelo WhatsApp

Para concluir esse artigo, te sugerimos ler outro texto do blog sobre um tema relacionado: a venda ativa pelo WhatsApp.

Esperamos que goste e esperamos vê-lo por aqui novamente. Até breve!

Posts Similares

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *